Cromoterapia: Como as cores ajudam a combater doenças

Cromoterapia: Como as cores ajudam a combater doenças

Quando, há anos, poderíamos imaginar que o uso das cores poderia servir para tratar e curar doenças? A cromoterapia ajuda no combate doenças e tem melhorado muitas vidas.

Hoje já é uma realidade e tem até nome: Cromoterapia, que significa ‘Terapia das Cores’. Apesar de não ter muita notoriedade, tem ares de atual. E mais, essa técnica já era utilizada no antigo Egito e em outras civilizações milenares, como na Índia, China e na Grécia.

Cromoterapia e ciência

Segundo as pesquisas do Dr. Paul Galioughi, autor do livro “La Médicine des Pharaons”, os tratamentos médicos com a utilização das cores tiveram início no Egito.

Os sacerdotes-médicos buscavam tratar os doentes com as cores, utilizando-se de flores e pedras preciosas.

No século XVII, Isaac Newton, foi precursor ao descobrir que a luz, a partir do seu espectro visível, incidindo num prisma, decompor-se-ia em cores que variariam do vermelho ao violeta.

Hipócrates, “o pai da medicina”, acreditava que um organismo saudável dependia da combinação harmônica entre corpo, mente e meio ambiente. Esta ideia abria caminho para uma possível relação entre as cores (enquanto produtos naturais) e o bem-estar humano.

Já, o cientista alemão Johann Wolfgang von Goethe, no ano de 1810 estabeleceu o aspecto fisiológico das cores e o conceito de cores primárias e secundárias, em sua obra “A Teoria das Cores”.

Pesquisou por cerca de 40 anos, e durante esse tempo descobriu que o vermelho possuía propriedades estimulantes no organismo, que o azul tranquilizava e acalmava, que o amarelo instigava sensações de alegria, e que o verde sugeriria sensação de repouso. Ressaltou, inclusive, que a intensidade dos efeitos dependeria da intensidade das cores.

Goethe concluiu, ao fim, que cada cor realmente produzia um efeito. Não é interessante?

Após conhecermos um pouquinho da história da Cromoterapia, que tal nos direcionarmos à interpretação do conceito deste termo.

O que é Cromoterapia?

A palavra é formada por dois radicais: “cromo ou croma”, que significa “cor” e “terapia” que corresponde a “tratamento ou terapêutica”.

Deste modo cromoterapia é o tratamento pelas cores, a prática da utilização delas com o intuito de curar doenças. Cada cor possui uma vibração única e também uma condição terapêutica.

Tecnicamente, a Cromoterapia é a ciência que faz uso das cores do espectro solar para alterar ou manter as vibrações do corpo em uma vibração específica que resulta em saúde. Autores ressaltam que a técnica restaura o equilíbrio físico-energético em áreas do corpo humano acometidas por alguma disfunção.

Tem base científica no tripé: medicina, que compreende a arte de curar; física, enquanto ciência que estuda as transformações da energia, natureza e da origem da luz, bem como estuda os elementos do espectro eletromagnético, comprimento de onda, frequência e velocidade da luz; bionergética, vista como a ciência que demonstra a existência do corpo bioenergético com base na análise da energia vital.

As cores

As principais cores utilizadas pela Cromoterapia são: Vermelho, Laranja, Amarelo, Verde, Azul, Índigo e Violeta.

Como já mencionado acima, essa terapia usa as sete cores que observamos no arco íris, sendo que cada uma delas tem um significado muito próprio.

Veja a função das cores usadas na cromoterapia:

  • Vermelho: estimula a circulação e o Sistema Nervoso Central, no entanto, exige moderação, e pode despertar o erotismo;
  • Amarelo: ligado com a satisfação pessoal e com o tratamento de órgãos internos;
  • Alaranjado: auxilia no combate à depressão e estimula o metabolismo;
  • Verde: atua no tratamento de problemas cardíacos, dores de cabeça e insônia;
  • Azul: baixa a pressão e melhora o sistema respiratório;
  • Anil: é utilizado com efeito anestésico;
  • Violeta: atua no combate à inflamações e tensões musculares.

Terapia alternativa

A cromoterapia é considerada uma terapia alternativa e, segundo especialistas, entre os benefícios que ela pode proporcionar, estão: a redução da ansiedade; promoção de uma sensação de bem-estar e de considerável relaxamento; combate à insônia; estímulo do Sistema Nervoso Central e da circulação sanguínea; diminuição do estresse, e até aumento da disposição para realizar as atividades do cotidiano.

Interessante avaliar esses benefícios e verificar a pertinência de fazer uso desses recursos para potencializar o alcance de uma melhor profilaxia e promoção da Saúde Integral.

Nesse sentido, o uso das cores se firma como um meio terapêutico para o tratamento de condições físicas e emocionais.

Foi descoberto que as células do nosso corpo se comunicam com a luz por meio dos fótons, agentes luminosos dela, e essa comunicação celular tem embasamento científico, e esse método é utilizado para tratar enfermidades físicas e emocionais.

É notório dizermos que o corpo está ligado à mente e vice-versa e que já é indivisível, certo?

Por isso, quando fazemos um tratamento holístico, trata-se o todo. E esse é o grande diferencial de técnicas como essa.

A cromoterapia tem aplicação que abrange desde dor muscular, fibromialgia, depressão até efeitos colaterais do câncer e amenização de desconfortos gerados por doenças sem cura, como a Aids.

É importante explicarmos que essa técnica é uma terapia complementar, ou seja, não se pode abrir mão do tratamento convencional para usá-la exclusivamente.

Seria total negligência e irresponsabilidade.

Luz ambiente

É importante entender que até algum tempo atrás, usava-se luz ambiente e a coloração das roupas para alcançar o benefício das cores.

Porém o avanço dos estudos acerca do tema permitiu que se pudesse ir mais a fundo, e a terapia das cores viesse a alcançar de forma mais precisa, bons resultados. Um exemplo?

Hoje se usa bastões de luz em pontos específicos do corpo, baseados e associados a outras técnicas, como a Acupuntura.

Além dos bastões de luz, os banhos de imersão são ótimas opções para experimentar o “universo da cromoterapia”.

As luzes são colocadas dentro de uma banheira, sendo ajustada de acordo com a preferência da cliente ou indicação terapêutica específica.

“Para quem deseja um banho mais relaxante, é usada a cor azul ou verde. Para quem prefere um banho mais energizante, cores mais quentes são mais indicadas, como vermelho, amarelo e laranja”, explica a especialista.

Temos ainda a possibilidade de somar a experiência de mais terapias alternativas trabalhando seus benefícios concomitantemente…

Segundo estudiosos da área, a aromaterapia e cromoterapia têm alcançado cada vez mais popularidade e adeptos nas últimas décadas a partir de seus métodos naturais e não invasivos de auxiliar no caminho da cura.

O uso de óleos essenciais, ervas, velas, cores e outras formas de estimular os nossos sentidos e alcançar o equilíbrio do nosso corpo vêm ganhando maior relevância e respaldo. Veja como essas duas terapias alternativas se uniram para trazer bem-estar físico, mental, emocional e espiritual aos seus praticantes.

Ambas as técnicas de terapias alternativas, quando utilizadas juntas, oferecem benefícios potencializados pelo alto poder de alcance para trazer bem-estar físico, mental, emocional e espiritual aos seus praticantes.

Os especialistas estão estudando formas de combinar os inúmeros benefícios destas duas terapias naturais para alcançar a cura de forma mais eficaz e não invasiva.

O uso dos óleos essenciais pode ser potencializado a partir das cores, já que os chackras (ou centros de energia) são estimulados também por cores específicas associadas a eles.

Daí advém a ideia dos especialistas em equilibrar e ativar esses centros com os princípios unidos dessas duas terapias.

Chakra

Todas as cores, dependendo de suas características, possuem poderes de cura, e cada cor é aplicada para diversas doenças.

Disciplinas orientais consideram, há séculos, a importância dos centros de chacras de energia. Cada um deles corresponde a uma determinada cor de luz, que deve ser aplicada a esse ponto de equilíbrio energético natural do corpo.

  1. Chakra na coroa da cabeça: violeta.
  2. Chakra do terceiro olho, no centro da testa: anil.
  3. Chakra da garganta: turquesa, azul e céu azul.
  4. Chakra do coração: verde.
  5. Chakra do Plexo Solar: amarelo.
  6. Chakra base: vermelho.
  7. Chakra da alma: laranja.

Cores

  • Vermelho: ativa o sistema circulatório! Estimula o processo de aprendizagem e concentração, aumenta a força de vontade e a constância. Ideal para lutar contra o cansaço no corpo. Deste modo recomenda-se incorporar o vermelho em uma sala utilizada para o estudo, pois estimula a criatividade. Também é recomendado se precisar escrever, ler ou realizar qualquer tarefa intelectual.
  • Laranja: útil para esgotamento nervoso. Levanta o espírito e deixa uma sensação de euforia. Se levar uma vida sedentária, incorporando essa cor em seu entorno, pode ser estimulada a força de vontade. Faz a pessoa querer levantar e se movimentar!
  • Amarelo: relaxa os músculos e reduz o excesso de preocupação. Ajuda em situações em que se está pessimista ou insatisfeito. Sugere-se que, usar roupa amarela durante o dia pode levantar a energia, e dormir em um quarto amarelo irá ajudá-lo a acordar de manhã.
  • Verde: regenera as células do corpo, relaxa os músculos e alivia a vista cansada. Alivia as tensões e agressões, e renova o otimismo! Essa cor é indicada para aliviar a dor, ou pode ser usada para acalmar dores. É ideal para uma sala usada para descanso!
  • Azul: essa cor dá uma sensação de relaxamento e serenidade. Ajuda a superar medos. Uma massagem sob a luz azul pode ajudar a aliviar a dor e dá resultados imediatos. Ajuda a recuperar do cansaço e faz outras terapias surtirem maior efeito, como a massagem, que será mais eficaz.
  • Violeta: desintoxica o corpo, apoiando a expulsão de toxinas e melhora o fluxo de oxigênio para as células. Estimula a atividade cerebral, pois estimula o fluxo sanguíneo para o cérebro, ativando a intuição e a inspiração. Essa cor é a cor perfeita, no local de trabalho, ou onde seja preciso usar o poder do cérebro, porque reduz o stress e a tensão.
  • Branco: Fortalece o sistema imunológico. Produz um estado de energia positiva e bom humor. É a melhor cor para ter dentro de casa afim de manter um espírito calmo e uma energia constante.

Essas informações são familiares para você?

Na sua opinião, é interessante poder contar com o auxílio dos benefícios promovidos pela terapia das cores?

Fique conosco por aqui…*

Sempre atualizamos nossos conteúdos, primando por qualidade e seriedade nos materiais disponibilizados pelos profissionais.

Bjo da #Psi

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *