Um mundo simples de pessoas complexas…

Um mundo simples de pessoas complexas…

Um mundo simples de pessoas complexas… Por muito tempo me intrigou o dilema de que a vida é complexa e o ser humano simples se deixa seduzir por sua complexidade.

Ou, se a vida é simples e nós que a complicamos (como se não tivéssemos mais nada para fazer).

Porém hoje tenho uma absoluta certeza de que somos extremamente simples e que nos complicamos por desconhecer (ignorar) as nossas imperfeições. Ou nossos vícios e vicissitudes (ou, como dito em outro post, pela ausência da realização do bem por completo em nossas vidas).

Complexidade

Nossa complexidade, em um primeiro momento (pensei eu!), vinha da relação do corpo com a mente. As vistas de sermos bio-psico-sociais existe uma miscelânea de possibilidades e combinações que nos fazem seres muito diferentes uns dos outros.

E em decorrência de nossa ausência de empatia e paciência com o processo evolutivo que todos estamos atravessando, tornam nosso caminhar, nossa jornada, em um processo complexo, árduo, difícil, pesado, de crenças e ancoragens que aprisionam, de limitações e rotulações que impedem o crescimento.

Olhamos uns aos outros por apenas um dos quadrantes da Janela de Johari (como eu vejo as coisas). Utilizamos da mesma régua que nos mede para medir os outros (mesmo sendo seres distintos); esperamos dos outros comportamentos e atitudes que não temos em nós mesmos, enxergando neles muitas das vezes seus defeitos, que na verdade refletem os nossos!

Corpo e Mente

Muitos estudos, muitas aulas e muita dedicação para tentar compreender essa relação de interpendência entre corpo e mente, com a intenção clara de tentar simplificar (e não fazer dela simplória) a minha existência.

Todavia, quanto mais busquei saber sobre o ser humano e sua dualidade (corpo e mente), mais me apercebi da sua incompletude e da necessidade de uma “terceira dimensão”, de um terceiro elemento que estava sendo ignorado nessa simbiose, correlacionado ao espírito.

Não há como se conhecer uma pessoa, uma persona, sem dele entender a relação trina de corpo mente e espírito. Existe uma inexorável correlação de compreensão e dependência dentre corpo, mente e espírito. De modo que o desalinhamento de um, reflete-se sobre os demais, tornando o processo evolutivo pesado.

Como um carro que em viagem ao estar desalinhado gasta mais combustível, tem maior desgaste de suas peças, perece mais cedo no tempo… Assim nós somos quando estamos em desequilibrados no tripé corpo, mente e espírito.

Algo não está certo

Muitas das vezes nos percebemos que algo do nosso dia a dia, dos nossos projetos, das nossas metas não está certo (ao menos não o quanto desejamos). E buscamos um alinhamento via “mindset”, por empoderamento, mediante a inteligência emocional.

Mas nem sempre alcançamos o resultado desejado, ou quando o alcançamos (como ocorre na maioria das vezes) o fazemos com um esforço e um gasto de energia muito grande e, ainda que o resultado seja positivo, o processo está desgastante.

É nessa hora que fica mais claro ainda que a relação corpo e mente, vida e sucesso, depende de um elemento inafastável, a saber, os cuidados com o espírito.

Do espírito, da alma, da centelha divina, da energia cósmica, seja qual for sua crença, e ela será sempre respeitada, exsurgem elementos por demais importantes para dar sentido e propósito a nossa vida.

O que você faz pela sua existência?

Por isso que faz muito sentido quanto, concessa vania, inserimos na pirâmide Maslow mais uma escala evolutiva, qual seja, o legado. O que você está fazendo de bom, não só por você, mas pela sua existência, pela humanidade. Qual a sua contribuição com o Todo?

É assim que venho refinando meu processo de visão, compreensão e evolução.

Me compreendendo enquanto corpo e mente, meus traços, meus tipos, minhas bases, etc e, ao mesmo tempo, não descuidando, muito pelo contrário, trazendo para perto, meu “eu astral”, meu “eu espiritual”.

De onde vim? Para onde vou? Qual a minha missão? Qual o meu legado?

Onde em meu processo, em meu caminhar, que me distanciei dos destinos originalmente traçados e tornei minha jornada mais penosa, mais pesada, minha existência mais complexa?

Ao resgatar o elemento espiritual, a conexão com o transcendente, despido de crenças e preconceitos, aberto a verdades múltiplas que conduzem a um universalismo único, tenho caminhado com mais firmeza e clareza.

Um mundo simples de pessoas complexas

Com menos itens na mochila e com passos mais leves, livres, verdadeiramente alinhados para uma vida mais íntegra. Neste ponto as conquistas são almejadas e alcançadas com muita dedicação, humildade e trabalho e, assim, são justas e honrosas.

Da mesma forma com as dificuldades, são elas encaradas como oportunidades para crescimento. De modo que o Kharma e Dharma estejam alinhados às realidades existenciais e sobre elas produzam efeitos.

De acordo com minhas características pessoais, conduzindo-me a um processo simples de evolução.

Tendo em mente de que a vida aqui é uma continuidade, e a simplicidade é o nosso vetor constante de busca e equilíbrio para nossa saúde e bem-estar.

Que consigamos ser seres humanos simples em um mundo simples.

Related Posts
1 Comment

[…] experiência pessoal explora os momentos da sua vida que funcionaram como o ‘click’ para você resolver montar o seu […]

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *