Estrias: qual a melhor prevenção

Estrias: qual a melhor prevenção e tratamento?

Estrias: qual a melhor prevenção e tratamento?

Estrias: qual a melhor prevenção e tratamento? Terror de muita gente, as estrias são alterações na pele extremamente frequentes.

Seja por conta de crescimento em altura na puberdade ou na gravidez, as estrias são marcas permanentes na nossa pele, que devem ser encaradas como verdadeiras cicatrizes.

De fato quase 90% das mulheres terão este tipo de lesão na gravidez. Ela se acentua no terceiro trimestre, em mulheres com mudanças acentuadas de peso e talvez pelo mais importante fator de risco, pela genética.

Seja como for, elas podem causar muito desconforto e stress, haja visto o aspecto inestético visual. Contudo, apesar de não termos estudos robustos que garantam resultados para o tratamento e prevenção, algumas medidas encontram respaldo e podem sim atenuar e prevenir as temidas estrias.

A seguir, cito as que possuem maior comprovação.

O que são?

Antes de mais nada, precisamos, de forma concisa, entender o que são as estrias e como elas se formam.

Apesar de ainda controverso o mecanismo que leva ao aparecimento das estrias, a teoria mais aceita é a de que o ambiente hormonal e fatores ligados a genética levam a maior suscetibilidade a lesões por estiramento.

Desta forma, quando a pele é esticada algumas fibras, principalmente de colágeno e elastina, são quebradas.

Como resultado de um processo de cicatrização, a reorganização desta rede de fibras se dá de forma desordenada e elas ficam mais finas.

A pele em si também fica mais delgada, permitindo a visualização de vasos (estrias vermelhas) que posteriormente são substituídas por fibrose (estrias brancas).

Há formas de prevenir?

Como comentei, no campo da prevenção não há nada muito assertivo. Mas algumas substâncias parecem contribuir como por exemplo:

Centella Asiática

A centella asiática é uma erva medicinal que se acredita aumentar a produção de colágeno e fibras elásticas.

Com maiores evidências para estrias, se encontra um creme patenteado de trofolastin que contém o extrato de Centella asiatica, α-tocoferol e hidrolisados ​​de colágeno-elastina, que reduziu significativamente a incidência de estrias em comparação com o placebo.

Assim, pesquisadores descobriram que cremes que continham Centella asiática reduziram significativamente a intensidade e/ou gravidade das estrias entre as mulheres que desenvolveram grávidas.

Também demonstrou-se que a gravidade de estrias anteriores aumentaram significativamente em grupo de pacientes tratados com placebo, mas não mudou no grupo de pacientes tratados com creme com Centella.

Ácido Hialurônico Tópico

Com o ácido hialurônico, da mesma forma que a Centella, também encontramos mais evidências relacionadas a produtos patenteados, com outros ativos na formulação, e o benefício ainda é incerto.

De qualquer forma, o ingrediente ativo ácido hialurônico pode melhorar a resistência à tração mecânica e neutralizar a atrofia, estimulando a produção de colágeno para aumentar o volume da pele.

E os hidratantes e óleos?

Apesar do entendimento geral de que a hidratação adequada é necessária para manter a integridade e a função da barreira de pele, há pouco na literatura disponível sobre o uso de cremes e óleos para prevenção e tratamento das estrias.

Entretanto, a falta de clareza sobre os estudos e dados científicos disponíveis torna difícil concluir sobre a eficácia de cremes. Quanto aos óleos, o óleo de oliva,  manteiga de cacau ou óleo de amêndoas não parecem ter efeito.

Tratamento
Tópico

Creme de tretinoína e uma combinação de ácido glicólico e vitamina C demonstrou melhorar as estrias em estudos clínicos.  Em relação ao uso de cremes tretinoína, seu uso diariamente por 3 a 7 meses resultou consistentemente em melhoria global da pele, com diminuição da largura e comprimento das estrias.

A tretinoína aumenta o conteúdo de elastina na pele das lesões. Seu incoveniente se dá principalmente nos primeiros 2 meses de uso, nos quais pode ocorrer vermelhidão e descamação.

Procedimentos

Existem diversos procedimentos indicados para o tratamento das estrias e quando isto acontece geralmente significa que nenhum é 100% efetivo. Entre eles se encontram os peelings, os lasers, a microabrasão e microagulhamento, a radiofrequência e os estimuladores injetáveis de colágeno.

A combinação entre eles parece ser mais efetiva e o tratamento precoce, quando a estria está vermelha, também apresenta melhores resultados.

Escrito por Felipe Cezar Dias – CRM/PR 34055

Referências:

Farahnik B, Park K, Kroumpouzos G, Murase J. Striae gravidarum: Risk factors, prevention, and management. Int J Womens Dermatol. 2016;3(2):77-85. Published 2016 Dec 6.

Brennan  M, Young  G, Devane  D. Topical preparations for preventing stretch marks in pregnancy. Cochrane Database of Systematic Reviews 2012, Issue 11. Art. No.: CD000066.

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *