Quer emagrecer? Cuide da saúde intestinal

Quer emagrecer? Cuide da saúde intestinal

Se você está em busca do emagrecimento, cuide da saúde intestinal. Ela está diretamente ligada ao funcionamento do nosso corpo.

A disbiose não está somente relacionada a desconfortos ou inchaços abdominais, vai muito além. Sua importância é tão grande que hoje já é considerada como o nosso “segundo cérebro”.

Dibiose é o nome dado ao desequilíbrio da microbiota intestinal, também mediada por abuso de antibióticos, dieta inadequada e fatores emocionais.

O intestino humano é o habitat de aproximadamente 100 trilhões de microrganismos, possuindo mais de 400 espécies bacterianas em intensa atividade metabólica.

Em primeiro lugar, a microbiota intestinal normal é composta pelo equilíbrio dos microrganismos que residem no trato gastrointestinal (TGI), as bactérias probióticas, comensais e patogênicas, as quais apresentam papéis essenciais na nutrição, fisiologia e regulação do sistema imune. 

Para alguns pesquisadores, o ganho de peso pode ocorrer quando nossa microbiota encontra-se em desarmonia.

Ou seja, há uma desordem caracterizada por um desajuste de colonização bacteriana, onde ocorre o predomínio de bactérias nocivas. Por isso, cuide da saúde intestinal.

Estudos recentes também afirmam que existem diferenças na composição da microbiota intestinal de obesos e não obesos, sendo que a expressão gênica do hospedeiro pode ser regulada de acordo com cepas específicas.

Microbiota intestinal

Por isso, desequilíbrios na microbiota intestinal tornam o organismo de algumas pessoas sujeito a aumentar a inflamação, a adiposidade e a resistência à insulina.

Malefícios de uma flora desregulada (não só um intestino preso):

  • Diminuição na absorção de nutrientes
  • Doenças cardiovasculares
  • Doenças inflamatórias
  • Alergias
  • Diabetes
  • Dislipidemia
  • Câncer
  • Regulação de energia
  • Deficiência de vitamina K
  • Deficiência complexo B
  • Deficiência ácido clorídrico
  • Depressão
  • Obesidade

Principalmente nos dias de hoje, a terapia nutricional para o tratamento da disbiose consiste em repor a flora intestinal e reequilibrar as concentrações de ácido clorídrico e enzimas essenciais para digestão. Além disso, prebióticos, probióticos e simbióticos muitas vezes se fazem necessários.

Mas antes de suplementar, que tal retirar/diminuir o que causa a disbiose?

Antes de mais nada, trabalhar com a prevenção e não somente com a “medicação”. Cuidar com o que causa o problema.

Causas: uso de medicamentos (antibióticos e anti-inflamatórios), estresse psicológico e fisiológico, idade, HÁBITO ALIMENTAR DESEQUILIBRADO e o abuso de laxantes. Além disso, alto consumo de açúcar, gorduras saturadas, refinados e industrializados…

O padrão de uma alimentação ruim é a principal causa no processo de disbiose.  EVITE/RETIRE/DIMINUA!!

Inclua fibras, gorduras boas, frutas , vegetais e água. O BÁSICO DO BÁSICO.

Alimente bem seu segundo cérebro, seu corpo agradece!

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *